Zen To Done (ZTD)

Zen To Done (ZTD)

 [fbshare type=”button”]  Eu gosto muito de ler sobre técnicas de produtividade, sendo que nesse blog já publiquei alguns artigos sobre GTD (veja A Arte de Fazer Acontecer e GTD – Produtividade Pessoal), mas continuo sempre buscando boas referências sobre o assunto e testando estas técnicas na prática. Sempre que existe disciplina, bons resultados aparecem.

Tenho uma vida bem agitada, trabalho no meu próprio negócio e gosto de contribuir com vários outros projetos, seja em software livre, política, até mesmo culinária e astronomia. Manter-se atualizado em tudo não é nada fácil, é necessário absorver um volume absurdo de novas informações que surgem a cada minuto, os feeds do RSS estão sempre cheios, novos emails não param de chegar e a lista de coisas a fazer aumenta minuto a minuto. Disciplina, foco e determinação são indispensáveis para ter sucesso e não se perder em uma lista cheia de atividades completamente diferentes.

Como já sofri bastante por stress, procuro desempenhar esses papeis da forma mais harmônica e sem ficar sobrecarregado. No começo era difícil, mas hoje consigo colher os frutos de uma vida mais saudável e com muito menos stress. Não posso dizer que cheguei no ápice da produtividade, pelo contrário, ainda tenho muito o que melhorar, mas este ponto evolui a cada dia. Hoje sou melhor que ontem e pior que amanhã.

Conhecendo o Zen To Done (ZTD)

Zen To Done – The Ultimate Simple Productivity System foi escrito por Leo Babauta e possui uma linguagem simples e direta ao ponto. Não é um livro de auto-ajuda, também não está relacionado ao Zen Budismo, seu objetivo está em capturar o essencial para ser produtivo e organizado, mantendo essas técnicas o mais simples possível. O resultado está na simplicidade, na execução imediata de tarefas sem perder o foco no que está sendo feito e também exige mudança de velhos hábitos.

Mas não pense que é tão simples quanto parece, ao final da leitura do livro você não será produtivo como num passe de mágica se não mudar alguns velhos hábitos. Aliás, mudança de hábito é o principal fator de sucesso em qualquer material de produtividade. Não tem como ser produtivo continuando com velhos hábitos que levam a dispersão e a distração. É impossível ser produtivo se não estiver disposto a mudar.

O livro só vai mostrar algumas técnicas de produtividade, mas vai depender de cada um para coloca-las em prática, então não pense que é simples, mas também não é impossível.

O ideal é começar por partes e não ter pressa. Absorver bem cada técnica e ir devagar em sua adoção — sem forçar a barra — são os principais fatores de sucesso. Chega um momento que estamos tão habituados que a execução acontece naturalmente e faz parte do dia a dia.

Precisamos trabalhar alguns hábitos e rotinas para ter sucesso, o ZTD tem foco nos seguintes hábitos:

  1. Coletar informações (não deixar nada na nossa memória, nossa cabeça precisa estar sempre vazia);
  2. Processar as informações;
  3. Planejamento;
  4. Execução;
  5. Utilizar um sistema confiável para controlar as tarefas;
  6. Organização;
  7. Revisar todo o fluxo constantemente;
  8. Simplificar ao máximo (KISS – Keep It Stupid Simple);
  9. Rotinas;
  10. Encontrar um hobbie, uma paixão;

A recomendação do livro é só passar para o segundo hábito quando tiver dominado o primeiro. No meu caso, considero o primeiro hábito um dos mais importantes. Ao deixar nossa mente vazia, podemos executar ações com muito mais precisão. Sempre que eu lembro de alguma coisa a fazer, imediatamente anoto em algum local. O que funciona bem comigo é anotar em um pequeno Moleskine ou no smartphone, gosto do Wunderlist e do Evernote para me organizar. No Wunderlist eu jogo imediatamente na “caixa de entrada” cada tarefa, depois organizo com calma e coloco em uma fila de execução. O Evernote eu uso mais para guardar memorandos, screenshots, imagens, fotos e ilustrações que serão úteis na execução de tarefas.

A grande vantagem de usar Wunderlist ou Evernote para isso é o fato de serem aplicativos online, uma vez sincronizado, é possível acessar de qualquer lugar, seja no desktop, tablet ou no smartphone. As informações estão sempre disponíveis.

É muito bom quando a lista começa a diminuir e você consegue cumprir prazos. Nessas horas merecemos um prêmio, como dar uma volta, assistir um filme ou série, deixar um pouco o trabalho de lado. Quando conseguimos atingir esse estado de organização, nem mesmo uma semana agitada, cheia de compromissos, consegue tirar o ânimo. Ter controle sobre o tempo é essencial para uma ótima qualidade de vida.

O ZTD não substitui o GTD (Getting Things Done). O GTD é praticamente um framework, você precisa entender toda técnica para aplica-la na prática, enquanto o ZTD vai aos poucos, de maneira bem simples, onde é possível aplicar imediatamente o que se aprende em cada capítulo. Se você já leu o GTD mas não conseguiu sucesso na adoção das técnicas, o ZTD é tudo que você precisa.

Onde encontrar o ZTD

O site oficial possui tudo que você precisa, inclusive um resumo das técnicas em Zen To Done (ZTD): The Ultimate Simple Productivity System, para comprar o livro (ou versão digital para tablets/kindle), veja em Zen To Done: The Simple Productivity E-Book, também é possível encontrar um PDF do livro aqui.

Se você prefere uma versão em português, o Lucas Teixeira disponibilizou em seu site uma versão traduzida do livro. Baixe a versão em português aqui.

O autor, Leo Babauta, oferece todo o material sob licença livre, então é possível encontrar várias derivações na internet. O e-book oficial, do próprio autor, custa menos de US$ 10,00, se você tiver condições, compre o e-book diretamente do autor como uma forma de reconhecimento pelo seu trabalho.

Se você já leu o livro e o mesmo ajudou a melhorar sua produtividade, compartilhe conosco seu relato!