Semana passada tive uma péssima experiência com meu link principal de internet[bb]. Durante toda o período da manhã de segunda-feira, o link ficou totalmente instável e apresentando vários problemas de navegação e rotas perdidas. Isso é muito raro de acontecer com meu provedor (não, não uso a Telefonica). A dois anos com o mesmo serviço, posso contar nos dedos as horas que ficou fora, mas infelizmente as vezes acontece e bem nas horas onde a internet é necessária e aquele trabalho precisa ser finalizado no mesmo dia.

Por sorte, adquiri a alguns dias um acesso banda larga por celular[bb], o tão famoso 3G. Isso foi o que me salvou, consegui finalizar as tarefas do dia sem meu link principal. A única desvantagem foi ficar sem telefone porque utilizo uma linha VoIP ligada em um aparelho ATA[bb] para meu home office, dessa forma separo totalmente o telefone residencial do profissional. Usar o VoIP com o 3G não é uma boa idéia, então o jeito foi informar os colegas de trabalho que estava sem o telefone principal e ligar para o celular em caso de emergência.

Fazendo um balanço geral é possível concluir que trabalhar em casa não é tão barato quanto parece. É necessário investir em equipamentos, links de internet e naturalmente os gastos com eletricidade, telefonia e manutenção de equipamentos aumentam bastante. Para que o trabalho em home office não seja prejudicado por uma interrupção de algum serviço essencial, praticamente tudo precisa ter uma redundância, veja:

  • Ter pelo menos dois computadores (ou dois notebooks[bb] ou um desktop e um notebook). Dessa forma, se o seu computador de trabalho parar por algum motivo, você terá outro de reserva. Não esqueça de fazer backups periódicos entre um e outro.
  • Ter dois links de internet, de provedores diferentes. O meu link principal chega via Cable e adquiri recentemente um modem 3G para usar em caso de emergência ou em viagens;
  • Uma boa estrutura elétrica, com no-break[bb] e aterramento adequado. Isso evita problemas elétricos com equipamentos e aumenta a vida útil dos mesmos. Em caso de queda de energia elétrica, você poderá trabalhar utilizando a bateria do notebook e o modem 3G, que é alimentado via USB;
  • Consulta periódica de um bom eletricista, para ter certeza que as tomadas não estão sendo sobrecarregadas e que a voltagem esteja equilibrada.

Somando todos esses pequenos detalhes, o valor pode ser considerável. Eu tenho o hábito de fazer um caixa para meu home office onde guardo um valor mensal, que será utilizado em momentos de necessidades, troca de equipamentos, manutenção, etc. Como não gosto de ter surpresas e muito menos ficar inoperante, não poupo esforços para manter tudo em ordem. Trabalhar em home office é responsabilidade em dobro.