Deixei a preguiça de lado e decidi aposentar de vez meu antigo Nokia E71, que me serviu por mais de 2 anos. A Nokia já foi sinônimo de celular moderno e de última geração, hoje não passa de um aparelho obsoleto com um sistema operacional (Symbian) que não evoluiu. O post Adeus Nokia expressa bem minha opinião (e de outras pessoas) sobre a decadência da empresa finlandesa.

A escolha pelo Android

Utilizo muito os serviços do Google e confesso que sou fã. GMail, Calendar, GTalk e Google Reader fazem parte da minha rotina. Mobilidade é essencial, principalmente para quem viaja e depende de uma comunicação ágil para manter projetos, negócios e até mesmo conversar com a família e amigos. Já usei iPhone e não tenho nada contra ele, é uma ótima plataforma, permite uma ótima integração com serviços Google e trabalhar com efetividade nas tarefas cotidianas. É possível encontrar os melhores aplicativos para mobile tanto para Android quanto para iPhone e ambos são equivalentes em recursos. Não gosto muito da Apple Store e não me agrada ficar fazendo jailbreak para poder usar aplicativos não assinados. Considerando esses pontos, o Android ganha a preferência, pois não depende exclusivamente da Android Market para instalação dos aplicativos.

Sem contar que a integração com os serviços Google é perfeita. A agenda de contatos é a mesma do GMail, o calendário já vem integrado por padrão, sem a necessidade de configurar nenhum aplicativo para fazer sync. A escolha pelo Android foi inevitável.

Qual aparelho escolher?

Existe uma infinidade de aparelhos com Android, para todos os bolsos. Coloquei alguns requisitos para determinar a compra do aparelho:

  1. Aparelho pequeno, leve e com fácil manuseio;
  2. Pelo menos a versão 2.2 (Froyo) do Android;
  3. Desbloqueado;
  4. Recursos básicos de 3G, wi-fi, bluetooth e GPS

Visitei algumas lojas e tive dificuldade para escolher o aparelho. Testei o Motorola Milestone e alguns modelos da Sony Ericsson, ótimos aparelhos, mas eram grandes demais e ruim para carregar no bolso. Gostei de um aparelho da LG, mas estava com a versão 1.5 do Android e parece que o upgrade não era uma tarefa fácil. Testei então o Samsung Galaxy 5 e o celular atendeu minhas expectativas.

O Samsung Galaxy 5 é um aparelho com ótimo custo benefício, pequeno, leve e bastante prático. Excelente para quem necessita de total conectividade e

Samsung Galaxy 5

Samsung Galaxy 5

agilidade, tem um processador relativamente rápido e atende todos os requisitos acima. Não é a melhor escolha se você pretende usar a câmera fotográfica (míseros 2 megapixels) e gosta de jogos ou aplicativos com alto poder gráfico. É um dos mais baratos, até devido a isso, fiquei com certo receio de comprar um aparelho ruim. Mas arrisquei e não me arrependi.

Depois de alguns dias de uso, o aparelho é realmente muito bom. Instalei diversos aplicativos e fiz todas integrações com e-mail, redes sociais, agenda, notícias, etc. Aprendi rapidamente a usar o touchscreen na tela relativamente pequena para escrever textos e poucos dias foram necessários para dominar os principais recursos do aparelho.

A bateria do aparelho não dura muito (como na maioria dos smartphones), o fato do Android depender muito uma conexão ativa (podendo ser 3G ou wi-fi)  para atualizar as diversas contas (email, calendário, twitter, facebook se tiver instalado), faz com que a bateria descarregue ainda mais rápido. Na maioria dos relatos de outros donos desse modelo, é necessário carregar o celular quase todos os dias. Comigo está acontecendo exatamente isso, mas pelo fato de ser novidade e ainda estar explorando o dispositivo (usando bastante), nem me preocupei muito. Costumo carregar a bateria de manhã e no final do dia, já é necessário carregar novamente.

A usabilidade do aparelho é boa, a tela não é grande, mas também não é muito pequena, tem um tamanho eficiente e  boa sensibilidade. A Samsung disponibiliza uma ferramenta de escrita chamada Swype, que permite deslizar os dedos sob as letras e formar palavras. Não achei o swype muito prático e prefiro digitar do jeito tradicional.

O GPS funcionou bem quando precisei e todos os aplicativos que uso no dia a dia rodaram sem dificuldade. O celular fica um pouco lento quando tem muitos aplicativos abertos, mas não chega a ser uma lentidão insuportável.

As principais vantagens desse aparelho são:

  • Ótimo custo benefício (custa cerca de R$ 500,00);
  • Versão 2.2 (Froyo) do Android, a mais popular e com maior variedade de aplicativos;
  • Pequeno, leve, fácil de carregar no bolso;

As desvantagens são:

  • Câmera com 2 megapixels;
  • Não é rápido para rodar aplicações pesadas;
  • Bateria acaba muito rápido;

Respondendo a pergunta se vale a pena? Vale sim, principalmente se você tem um perfil como o meu, que não gosta de jogos no celular e não quer uma câmera com alta resolução. Se você faz questão de multimedia, o melhor é escolher um aparelho como o Milestone ou linha XPeria da Sony com Android, senão o Samsung Galaxy 5 vai atender tranquilamente as necessidades do dia a dia.

Atualização

  • Algumas lojas Tim em São Paulo estão vendendo esse aparelho [highlight]desbloqueado[/highlight] por R$ 396,00
  • Antes de comprar, confirme se está com [highlight]Android 2.2[/highlight]. Muitas lojas estão vendendo com Android 2.1, mas você pode atualizar depois.

Leia também: Como cancelar o recebimento de SMS Publicitário da sua operadora de celular